Construindo Uma Cidade Turistica

A+ A A-

Novo Roteiro Turístico

Avalie este item
(0 votos)

Depois de dois anos de preparação, planejamento e muitos cursos de qualificação profissional, o litoral do Paraná ganha um novo roteiro turístico. O Roteiro Eco-Cultural pela Comunidade Guaraguaçu apresenta a cultura caiçara com originalidade e bastante realismo. "Estamos nos preparando há bastante tempo. Nosso objetivo é fortalecer a região economicamente, mantendo o máximo possível sua preservação", explica Francisca Kaminski, secretária de turismo de Pontal do Paraná.

Localizada no município de Pontal do Paraná, na PR-407, entre Praia de Leste e Paranaguá, a Comunidade Guaraguaçu é a mais antiga de Pontal. É abastecida pelo Rio Guaraguaçu, de onde a comunidade retira seu sustento por meio da pesca, enquanto o turista aproveita a estrutura das marinas locais para fazer passeios de barco e praticar a pesca esportiva.

O Roteiro Eco-Cultural é realizado todos os sábados. Começa na Casa da Cultura, no Balneário de Ipanema, onde os visitantes recebem informações sobre a região e a importância da preservação ambiental e cultural. De van, com guia, um grupo de até 12 pessoas segue até a comunidade indígena guarani M´byà, onde é possível conhecer a cultura local e comprar artesanato produzido pelos índios. A pé, numa caminhada de aproximadamente 25 minutos, o grupo segue até o Sítio Arqueológico "Sambaqui do Guaraguaçu". A caminhada, tranquila e agradável, é feita por uma trilha cujo caminho é protegido pela copa de grandes árvores que, unidas, revelam uma paisagem única.

Tombado pelo Patrimônio Natural da Secretaria de Estado da Cultura, o Sítio Sambaqui resguarda a história da comunidade sambaquiba, que viveu no Guaraguaçu há 4.200 anos. É formado por conchas e detritos deixados por eles. No local, também eram enterrados os mortos, o que transforma o Sítio em uma importante fonte para pesquisas e muito procurado por arqueólogos, professores e estudantes. Lá também está o Forno de Caieiras, equipamento antigamente utilizado para queimar conchas e detritos e produzir a cal utilizada nas construções do município de Paranaguá.

Na sequência, o grupo segue para a parte rural da comunidade, formada por pescadores que vivem ainda de forma rústica, com seus casebres e panelas de barro. No local é servido o Café Colonial Caiçara, onde é possível degustar delícias da gastronomia como o bolo de aipim, bolo de banana e a torta de peixe defumado.

O passeio é realizado de van, todos os sábados e custa R$ 15,00 por pessoa, incluindo o Café Colonial Caiçara. A saída da Casa de Cultura de Ipanema é às 13h30 e o retorno é às 18 horas, para o mesmo local. As reservas podem ser feitas pelo fone (41) 3975-3102, mas quem pretende fazer o roteiro deve se apressar. As vagas são limitadas a 12 pessoas por sábado

A temporada de cruzeiros marítimos de 2009 já é considerada a maior dos últimos anos. Segundo estimativas da Associação Brasileira de Representantes de Empresas Marítima (Abremar), 14 navios estão circulando na costa brasileira e ficarão por aqui até 17 de abril e somente neste período serão criados 9.862 empregos diretos, dos quais 25% para tripulantes brasileiros.

Terminada a temporada brasileira, os navios seguem para outros portos em outros países e a CI – maior agência de intercâmbio de Brasília – já está recebendo inscrições para os interessados em trabalhar nos transatlânticos. Para Jasson Firme, diretor da CI, esta é uma grande oportunidade para quem quer ganhar em dólar, conhecer outros destinos e começar o ano “fazendo um pé de meia”. “Os navios pagam em dólar e os selecionados não gastam com alojamento nem alimentação. Tudo é feito no navio”, explica.

As seleções começam a partir de fevereiro e para conseguir uma dessas cobiçadas vagas, os candidatos precisam ter de 18 a 32 anos, falar inglês fluentemente (ter outros idiomas representa uma vantagem na seleção) e estarem dispostos a atuar nas mais diversas funções existentes nos navios (copeiras, atendentes, garçons, arrumadeiras, etc).

Os contratos têm duração de, no mínimo, três meses e podem ter duração de até 18 meses. O contrato de trabalho segue as leis trabalhistas da bandeira a qual o navio pertence. “As gorjetas já estão inclusas nos pacotes pagos pelos passageiros, mas há sempre aqueles turistas dispostos a gratificar os bons atendentes”, afirma Jasson.  

A temporada de cruzeiros começou em novembro do ano passado. O Brasil recebeu pela primeira vez os navios MSC Música (MSC Cruzeiros), Costa Mediterrânea (Costa Cruzeiros), Celebration, Soberano e Imperatriz (CVC). A frota da temporada 2008/2009 ainda conta com os navios Opera, Sinfonia, Romântica, Mágica, Escape, Splendour, Zenith, Mistral e Pacific.

Melhor do Sul: Como analisa o turismo para 2009?

Guilherme Paulus: Primeiro faço um balanço de 2008, pois a nossa empresa (Complexo CVC)  cresceu 38% no ano. Um crescimento completamente fora do nosso objetivo inicial que  era crescer de três a cinco vezes o valor do PIB (ref. serviços). Batemos o recorde de mais de 2 milhões de passageiros. Um número histórico. Por volta de Setembro e Outubro com o estouro da ‘bolha’ o nosso nicho internacional caiu em 50%, ai ampliamos a oferta nacional e foi total sucesso. Foi neste período também que o governo interveio com a injeção de dinheiro e fez a economia girar.  As classes ‘B’ e ‘C’ foram as grandes responsáveis por este giro. Para 2009 estamos otimistas, pois se comparar a primeira quinzena deste mês já crescemos 15% quando a nossa meta é crescer 10% sobre o crescimento anterior incluindo toda a cadeia de serviços que a CVC oferece.

 

MS: Qual é o público que está viajando hoje? GP: As classes ‘B’ e ‘C’. È importante salientar que tem muita migração da classe ‘C’ para a ‘B’. A classe ‘B’ também está montando o seu próprio pacote, o que acontece com a classe ‘A’.  Com esta movimentação da economia muitos ricos desapareceram do mercado.  MS: Como percebe esta movimentação do dólar? Como vai se comportar? GP: Acredito que vai estabilizar entre U$ 2,30 a U$ 2,50. O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, administra muito bem esta flutuação do câmbio. MS: Aéreo versus rodoviário? GP: Hoje o aéreo concorre diretamente com o rodoviário. As frotas ficaram maiores, com mais acentos e isto diminui os custos. Em dezembro as companhias aéreas reduziu o volume e percebe-se que em alguns trechos de conexão(internacional) os vôos estão mais vazios. Percebe-se claramente que o número de viagens de ônibus e  de carro ampliaram. Isto em parte para não pegar os movimentos dos aeroportos. MS: Mercado Nacional. Quais os destinos mais badalados e o que aponta de novo no cenário? GP: A Bahia é o grande líder do mercado com nove grandes produtos turísticos, depois vem Fortaleza, Natal, Pernambuco e a Serra Gaúcha, que este ano cresceu 30%, o que é equivalente a 60 mil turistas, sendo que dezembro é o mês mais forte tendo o Natal Luz como um grande atrativo. A CVC recentemente lançou o destino Torres, com a participação de dois hotéis – Guarita e o Dunas. As vendas estão boas, aqui se pensou nos turistas de estados mais centrais que não tem praia e não querem ir para o Nordeste que consideram longe demais e os que não querem ir a Santa Catarina em virtude dos últimos acontecimentos naquele estado.  Bins Ely: E o mercado Internacional? GP: Buenos Aires é o grande mercado. Chegamos a transportar 600 mil pessoas/dia para lá nos tempos áureos. Hoje continua sendo muito bom e transportamos 50% deste número.           Gramado

 

Ivone Ferraz

Construindo uma Cidade Turística traz as notícias do turismo nacionais e internacionais, cobertura de eventos e destinos visitados, gastronomia e social.

Fone: 51 98354979

Website.: www.construindoumacidadeturistica.com/ E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Entre para postar comentários

Comentários

Facebook

Usuário

Visit the new site http://lbetting.co.uk/ for a ladbrokes review.

4.png5.png2.png2.png9.png6.png

Copyright © 2014 - Construindo Uma Cidade Turistica - Todos os direitos reservados